O guia do mochileiro das galáxias - Douglas Adams, por Patrícia.

By | segunda-feira, julho 23, 2012 Leave a Comment



O nome dele é Arthur Dent... e alguém está tentando demolir a sua casa para construir um desvio rotatório no lugar dela.

- Senhor Dent, não faz sentido o senhor estar deitado no chão em frente a casa. Não há como o senhor impedir o progresso.
- O progresso é superestimado!
- Mas o senhor sabe que não pode deitar em frente aos tratores eternamente, certo? Eu receio que o senhor terá de aceitar. Este desvio tem de ser construído, e será construíd...
- Por que tem que ser construído?
- Como assim?
- Por que tem que ser construído?

 - ... é um desvio! Nós temos que construir desvios. O senhor teve tempo o suficiente ao seu dispor para fazer quaisquer sugestões ou reclamações na hora apropriada...
- Hora apropriada? A primeira vez que eu ouvi sobre isso foi quando os seus operários apareceram na porta da minha casa ontem, eu perguntei se eles vieram para limpar  as janelas... e eles disseram que vieram demolir a minha casa! Eles não me disseram de cara, é claro... primeiro eles limparam todas as janelas e me cobraram 5 libras, depois eles me disseram!
- Senhor Dent, os planos estiveram disponíveis para consulta pelos últimos 9 meses...
- É, e eu só os encontrei ontem à tarde. Vocês não fizeram muito esforço pra informar sobre eles, certo? Quero dizer, como por exemplo contar pra alguém que eles existem, certo?
- Eles estavam em exposição...
- Qual é a pessoa que tem o hábito de casualmente aparecer no escritório de planejamento numa tarde qualquer? Não é realmente um ponto de encontro social, certo? E mesmo que você o fizesse, depois que alguém tenta demolir a sua casa, os planos não estavam exatamente visíveis, não é?
- Isso depende de onde você estava olhando...
- Teve uma hora que eu tive quer ir a um porão!
- Este é o departamento de exibições!
- Com uma tocha!
- Bom, estávamos provavelmente sem luz...
- E sem escadas.
- Bom, você ENCONTROU os planos, não encontrou?
- Sim. Estavam muito claramente dispostos na parte debaixo de um armário trancado em um banheirinho sem uso com uma placa na porta dizendo "Cuidado com os leopardos". Você já pensou em trabalhar com publicidade?

Trecho traduzido superficialmente de um dos episódios de rádio do O guia do mochileiro das galáxias, da BBC.

Não entre em pânico!

O guia do mochileiro das galáxias está entre os mais famosos, queridos e indispensáveis livros de ficção científica do mundo. Ele foi escrito pelo britânico Douglas Adams, e teve seu primeiro formato como um programa de rádio da BBC, até que seus capítulos foram compilados em um livro.

A história começa com Arthur Dent (em algo que se assemelha ao trecho acima) discutindo avidamente porque querem demolir a sua casa para construir um desvio.
O que na verdade acaba por não ser um problema tão grande quanto parece, já que em poucos minutos criaturas de outros planetas extremamente mais evoluídos irão demolir a Terra (também para construir um desvio).

Acontece que Arthur não estava ciente até então que um de seus amigos mais próximos, Ford Prefect, era um et viajante cuja função era editar o melhor guia de viagens interplanetárias: O guia do mochileiro das galáxias.
Ford, que estava preso aqui por um tempo considerável (morrendo de tédio, vale a pena mencionar) o ajuda a pegar uma carona numa nave e escapar de morrer no fim do mundo.

Quando o livro é obviamente importante demais em sua existência, relativamente conhecido e com um humor tão ímpar sobre a humanidade (acreditem quando eu digo) eu não vejo sentido em escrever sobre ele a partir do zero, então eu só gostaria de deixar claro que há muitas coisas extremamente importantes para descobrir lendo esse livro, tais como:

  • Quando o mundo estiver acabando, será relevante colocar um saco de pão na cabeça?

  • Onde fica o melhor restaurante no fim do universo?

  • Qual a probabilidade de um míssel virar um vaso de petúnias? Qual a probabilidade de isso acontecer várias vezes?

  • Há todo um capítulo de celebração à existência do melhor e mais útil artefato já criado: a toalha. E você deveria saber o porquê.

  • Como entender qualquer idioma dito por qualquer criatura espacial usando um peixe.

  • Você pensa que você é depressivo? Você irá conhecer o Marvin, um robô com uma cabeça extremanente avantajada que foi criado para ser tão inteligente e se assemelhar tanto com os humanos que tudo que ele faz durante o dia é odiar a sí mesmo e planejar formas de cometer suicídio,

e por último, mas não menos importante:

  • O sentido da vida, do universo e tudo mais. (pode ser útil, nunca se sabe)

O guia do mochileiro das galáxias foi durante muitos anos meu livro preferido. Desde que eu decidi que não ia ter apenas um livro preferido, mas sim meia dúzia, ele está expremido em um podium de primeiro lugar  junto com vários outros livros importantes.

E quando eu digo importante eu quero dizer que se o mundo de fato acabar um dia, o fim vai ser um pouco menos horrível simplesmente porque O guia me ensinou a não entrar em pânico (bom, mais ou menos).


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: