Flavorwire: Os mais Famosos Trolls, Críticos e Questionadores de Jane Austen, por Natan

By | terça-feira, agosto 27, 2013 Leave a Comment


Bom dia, gente linda!

Voltei. Voltei e já vou logo de cara fazendo um mea culpa porque eu devia ter criado este post há um bom tempo, mas, por motivos mil, incluindo falta de tempo e de internete em casa, não o fiz. Agora que arrumei uma folguinha aqui no serviço, estou cumprindo o dever: trago para esta segunda-feira uma tradução do Flavorwire sobre uma das gigantes da literatura Inglesa: Jane Austen. Vem ver!

Embora a autora de Orgulho e Preconceito seja e esteja presente nas nossas vidas a todo instante, inclusive no meio acadêmico, e tenha grande aceitação do público de modo geral, Austen já encontrou em seu caminho alguns haters e pessoas que duvidaram de sua capacidade artística. Confira nesta tradução exclusiva do Escolhendo Livros quem foram essas pessoas e o porquê.

Charlotte Brontë 

Brontë parece ter ficado extremamente ressentida com a falta de sentimentos de Austen. Para seu amigo George Lewes (que, por acaso, era amante de George Eliot), que havia dito a Charlotte para tentar escrever mais como Austen, ela foi curta e grossa: "eu não tinha visto Orgulho e Preconceito até ler aquela sua frase, e então eu adquiri o livro. E o que encontrei? Um preciso retrato de um rosto lugar-comum; um jardim altamente cultivado e cuidadosamente cercado, com bordas elegantes e flores delicadas; mas nenhum relance  de uma fisionomia brilhante, viva, nenhum campo aberto, nenhum ar puro, nenhuma colina azul, nenhum córrego. Eu dificilmente gostaria de viver com aquelas senhoras e senhores, em suas elegantes, mas confinadas, casas".

Brontë pareceu manter essa opinião por algum tempo. Para outro amigo, anos depois, ela adicionou, "Eu, da mesma forma, li um dos livros da senhorita Austen, Emma — li-o com interesse e com o mesmo nível de admiração que a Srta. Austen julgaria sensato e adequado — qualquer coisa como calor e entusiasmo, qualquer coisa enérgica, mordaz, ou sensível, fica completamente fora de espaço ao elogiar esses trabalhos: a autora teria visto todas essas demonstrações com um sorriso de desdém, teria calmamente julgado como ultrajantes e extravagantes. Ela faz seu trabalho de delinear a superfície das vidas da distinta gente Inglesa curiosamente bem; há uma fidelidade Chinesa, uma delicadeza miúda na pintura: ela incomoda seus leitores com nada de veemente, perturba-os com nada de profundo: as Paixões são perfeitamente desconhecidas para ela; ela rejeita até um diálogo entre conhecidos com aquela tempestuosa Irmandade; até aos Sentimentos ela outorga não mais do que um gracioso, porém distante, reconhecimento; conversa muito frequente com eles atrapalharia a lisa elegância de seu progresso".

Mark Twain 

"Toda vez que eu leio Orgulho e Preconceito eu quero enterrar Austen e bater no esqueleto dela com seu próprio osso da canela", ele escreveu em uma carta para um amigo, em um não-tão-pálido eco do excesso dos usuários do Twitter hoje em dia. Ele disse que uma boa biblioteca era aquela em que não havia qualquer obra de Jane Austen. E, comparando-a a Edgar Allan Poe, de quem Mark também não gostava, ele escreveu: "Eu leria a prosa de Poe se me pagassem, mas a de Jane, não. Jane é completamente impossível. Parece-me uma grande pena terem permitido que ela morresse uma morte natural".

Caramba. Pesquisadores atribuem isso ao amor de convenção de Austen ofendendo o "espírito americano", mas o comentário sobre Poe sugere uma antipatia mais profunda, não?

Ralph Waldo Emerson 

Outro escritor com objeções "americanas" a Austen. "Estou perdido
quanto a entender por que as pessoas glorificam tanto os romances da Srta. Austen, que me parecem de tom vulgar, estéreis em invenção artística, enclausurados em suas infelizes convenções sobre a sociedade Inglesa, sem genialidade, astúcia, ou conhecimento sobre o mundo. A vida nunca foi tão comprimida e estreita... Tudo que interessa em qualquer personagem é isto: ele (ou ela) tem dinheiro para se casar com...? O suicídio é mais respeitável".

Elizabeth Barrett Browning 

"Há mais poesia, mais sobre a vida interna, mais sobre a ideal aspiração, mais sobre uma tendência religiosa no livro do que nós precisamos procurar ou mais do que até mesmo você, meu amado amigo, pode, eu acho, imaginar em qualquer livro da Srta. Austen considerado em um momento de sua estimação mais entusiasta".

Virginia Woolf 

Woolf de fato admirava Austen em alguns aspectos, mas não em todos. Em uma palestra, ela explicou suas ponderações da seguinte forma: "O principal motivo pelo qual ela não nos desperta interesse, ao contrário de alguns autores inferiores, é que ela tem muito pouca rebeldia em sua composição, muito pouco descontentamento, e muito pouco da visão que é a causa e a recompensa pelo descontentamento. Ela parece às vezes ter aceitado a vida muito calmamente conforme a foi descobrindo, e ninguém que lê ou escreve sua biografia está certo de que a vida mostrou a ela muita coisa presunçosa, lugar-comum, e, num mau sentido da palavra, artificial... Acontece muito raramente, mas acontece, de sentirmos que a graça de seu espírito foi dificultada por tamanhos obstáculos; que ela acredita neles assim como ri deles, e que ela é impedida da mais profunda visão sobre a vida humana por meio do respeito que ela dá a algumas convenções não-naturais".

Alfred, Lord Tennyson

Em carta a um amigo, Tennyson ofereceu esse elogio ambíguo: "O realismo e a verossimilhança da persona dramática da Srta. Austen se aproximam daqueles de Shakespeare. Shakespeare, entretanto, é um sol em relação ao qual, apesar de ser um brilhante e pequeno mundo, Jane Austen é apenas um asteroide".



______________________

Shakespeare era o sol e Jane, apenas um asteroide? Vixe. Olha, sinceramente: eu nunca li Orgulho e Preconceito e, na verdade, também nunca me interessei muito pela Jane Austen, mas, aos leitores que já tiveram oportunidade de conhecer o trabalho dela: os críticos pegaram pesado ou ela de fato não é assim tão boa? Deixe sua opinião! Um abraço e até loguinho.



Os mais famosos trolls, críticos e questionadores de Jane Austen é uma tradução exclusiva do Escolhendo Livros deste artigo do Flavorwire
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: