Resenha: Operação Impensável - Vanessa Barbara

By | quarta-feira, janeiro 06, 2016 1 comment
Um mosaico de lembranças ilustra o intenso relacionamento de Lia e Tito em Operação Impensável
A vida de um casal é como uma volta de montanha-russa: cheia de altos e baixos, em que o êxtase da viagem acaba anestesiando as verdadeiras emoções desencadeadas pelas súbitas mudanças ao redor. Lia e Tito, os protagonistas de Operação Impensável, não deixam de cair nessa regra. Durante cinco anos, nós conhecemos a rotina dessa parceria, uma mistura de partidas de jogos de tabuleiros, maratonas de filmes e troca de emails incansáveis que montam o retrato de um aparente "amor perfeito". Porém, a autora Vanessa Barbara não limita a narrativa apenas aos "altos" dessa montanha. Aos poucos, o livro revela a triste transformação dos tempos áureos desse romance para a frieza de uma insípida Guerra Fria entre Lia e Tito, analogia muito bem construída pela autora Vanessa Barbara. Difícil saber saber se esse é o tipo de guerra aonde há um vencedor.

Normalmente, procuro organizar a postagem para que o segundo parágrafo sempre tenha uma sinopse rápida do livro, mas Operação Impensável não possui uma estrutura clássica de contar uma história. O livro funciona como um grande almanaque dos cinco anos de casados de Lia e Tito, reunindo de forma alinear os acontecimentos na vida dos dois. Essa "alinearidade" é refletida através de resenhas de filmes que os dois viram juntos, mensagens fofas que deixaram um para o outro, emails trocados, poemas escritos... Para simplificar a ideia, eu diria que a autora cria um mosaico de lembranças e que nós temos a oportunidade de passear por elas à nossa mercê. 

Desde o começo, a autora explicita que essa é a história do fim de um casamento. Logo , não espere por reviravoltas ou qualquer tipo de final bombástico. A grande sacada de Operação Impensável - e é o tipo de ideia que normalmente eu mais gosto - é saber o "como" esse romance terminou (lembra de Por Isto A Gente Acabou? Apesar de serem livros bem diferentes, o espírito é bem parecido). Lia e Tito são pessoas naturalmente bem diferentes, mas há uma conexão inicial tão forte entre os dois que acabam os levando a crença ingênua de que são feitos um para o outro. Logo essa premissa é desmistificada e o motivo pelo qual isso acontece, para mim, conseguiu transformar a personagem Lia de uma forma muito gratificante. Há uma força feminina na segunda parte do livro (principalmente após o mid-war) que me deixou muito feliz em acompanhar o desenvolvimento da personagem, principalmente por ela não cair nos estereótipos de uma narrativa punitiva (resumindo, ela não se vinga).

É muito difícil falar desse livro sem entregar o único verdadeiro spoiler da história, então tente entender que essa postagem é escassa de informações porque eu legitimamente estou sendo legal com vocês! HAHA. Digo isso porque eu interpretei Operação Impensável como uma espécie de quebra-cabeça, aonde nos dão todos os pedacinhos do relacionamento de Tito e Lia, sem conhecermos a configuração inicial da imagem e... Pimba! Nós montamos peça por peça e tiramos a nossa própria interpretação de como tudo realmente aconteceu. Apesar de ter comédia e drama, é quase como uma trama de mistério, só que não do tipo que a gente procura um assassino, mas sim para saber aonde foi que o amor mostrou a sua primeira fissura. E essa é uma interpretação até otimista.

Leu Operação Impensável e gostaria de deixar uma opinião para gente? Deixa um comentário que a gente adora conhecer as impressões dos nossos leitores!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Gostei muito da sua resenha desse livro, concordo realmente com sua análise!

    ResponderExcluir