Resenha: Cidade dos Etéreos (Série Crianças Peculiares #2) - Ransom Riggs

By | quarta-feira, julho 06, 2016 Leave a Comment
A perseguição dos etéreos continua no segundo livro da saga das crianças peculiares!
Apenas duas semanasse passaram desde que vim aqui falar sobre o fantástico  Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, e, para minha própria surpresa (num é que devorei, menina?), já deixo aqui no EL uma resenha fresquinha do aguardado segundo livro da série! E dessa vez, o convite para continuar as aventuras de Jacob e seus amigos peculiares veio em um formato muito especial. Sob a cortesia da Editora Intrínseca, recebi uma belíssima cópia da edição em capa dura de Cidade dos Etéreos, que já nos surpreende quando vemos que, por baixo da sobrecapa, temos um título diferente do esperado: Perplexus Anomalous. Como não vou dar nenhum spoiler, fica aqui apenas meu elogio a todo o design da edição, que é de deixar qualquer fã da série satisfeito.

Mas vamos ao que interessa: A história. E já adianto que o segundo livro inicia no mesmo lugar que o primeiro nos deixou. Após verem o orfanato ser completamente destruído, as crianças abandonaram sua ilha e partiram em uma perigosa viagem de barco, buscando uma nova fenda temporal que possa abrigá-los. Ao descobrirem que a Srta. Peregrine está aprisionada em sua forma de pássaro, tudo indica que apenas outra ymbryne saiba como reverter a situação. E é com essa esperança que Jacob, Emma, Millard, Enoch, Bronwyn, Horace, Claire, Hugh e Olive seguem em direção a Londres, aonde possivelmente outra fenda temporal existe segundo o misterioso livro O Mapa dos Dias que Millard conseguiu salvar do incêndio do orfanato. As pistas para seguir o caminho são escassas e os acólitos parecem estar chegando perto de capturá-los, mas o que são alguns desafios quando se tem peculiaridades ao seu dispor? Cidade dos Etéreos nos entrega um livro com muito mais ação, aventura e até mesmo surpresas.

Para começo de conversa, temos agora um Jacob mais maduro, que  vive um intenso momento de descobertas em relação as suas próprias habilidades de criança peculiar. Jacob percebe que seus poderes podem ser treinados e evoluídos, e isso se transforma em uma peça fundamental para que ele e seus amigos consigam sobreviver em um mundo onde uma ymbryne não está lá para salvá-los do perigo.  Sendo o único capaz de ver etéreos, Jacob se transforma, aos poucos, em um verdadeiro líder do grupo, e por mais que nem todos consigam cair em suas graças (cof, cof, Enoch), é muito bom ver o quanto ele mudou desde o começo da série.

Além da evolução do protagonista, uma das grandes surpresas está na forma como o contexto da Segunda Guerra Mundial é apresentado durante a história. Ao acompanharmos as crianças seguindo sua jornada, somos levados para uma Londres afundada pela guerra, aonde o sofrimento e o medo são sentimentos corriqueiros na vida de todos que ali vivem. Apesar de terem o seus próprios problemas para resolverem, é interessante ver a reação de cada um dos peculiares diante desse mundo e isso é exposto em várias situações super bem construídas durante a narrativa. A "garota" da capa do livro, por exemplo, é responsável por uma dessas cenas, e para não falar muita coisa e entregar o jogo, vou só dizer que o  momento em que ela aparece é marcante e muito, muito triste. Fui pego desprevenido por isso e, bem,  eu adoro ser surpreendido por um livro.

 Cidade dos Etéreos, ao contrário de seu predecessor, parece sempre estar querendo levar o leitor para um lugar novo e que não foi previamente explorado.  De um acampamento de ciganos até uma igreja cheia de pombas peculiares, acompanhamos a aventura de Jacob e seus amigos conduzidos pelo tom mágico do que parece ser um filme dos anos 80 (pense em Goonies) e isso dá um gás ótimo para a história. Em poucos momentos me senti entediado, e mesmo quando a trama se encaminha para um desfecho levemente esperado (particularmente, o plot twist do livro não me surpreendeu),  os pontos negativos ainda sim se mostram escassos perto dos bons momentos da história.

A única coisa que me deixou com gostinho de quero mais depois de acabar o livro foi que nós ainda não ganhamos uma versão em capa dura do primeiro para completar a coleção. Será que a Intrínseca também nos dará esse presentão em breve? Fica aqui minha expectativa!





Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: